A busca

Procurar pode conduzir ao oposto. Importa caminhar e descobrir. Foto por Karolina Grabowska em Pexels.com

CINDIR é uma palavra bonita para significar SEPARAR, AFASTAR.

Também me conecta aos sentidos antípodas: ABEIRAR, APROXIMAR, ACHEGAR.

Pronto. Sosseguei. Afinal, cindir levou-me a algo bom. A algo quieto.

Porque hoje é domingo

… vou falar um pouco de Ayn Rand. Ela é autora de A Nascente (The Fountainhead) e A Revolta de Atlas (Atlas Struged). O que mais gosto nos seus escritos é a urgência em colocar o indivíduo no centro das realizações humanas:

Bem, eu sempre sei o que quero. E quando você sabe o que quer —você segue em frente. Às vezes você vai muito rápido e às vezes apenas um centímetro por ano. Talvez você se sinta mais feliz quando foi rápido. Eu não sei. Esqueci a diferença há muito tempo porque realmente não importa, desde que você se mova. (Ayn Rand em Nós Vivos)

Não importa a velocidade com que a gente se move. Importa que a gente se mova. Isso é um incentivo quando achamos que estamos presos, que estamos paralisados.

Não. Você não está paralisado. Tenha calma. Tenha paciência. Tenha fé.

Vamos nos mover. Sei que às vezes é difícil. Vamos tentar até conseguirmos! Foto por Samuel Theo Manat Silitonga em Pexels.com

2 de junho de 2022

Minha irmã Vera completa 64 anos. Não consigo aceitar que ela morreu. O verbo não é aceitar. Não é esse verbo que quero. Eu não consigo imaginar que ela morreu. Porque ela continua viva em mim. Ela continua viva em algum lugar. Costumo seguir minha intuição e minha intuição me diz que Vera vive. Andei lendo coisas que deixou. Ela escrevia bem. E tinha uma letra tão linda. O que mais me marca sua existência era essa fome insaciável de viver. Nos seus últimos dias, continuava fazendo planos. Dei-lhe de presente desenhos de Tom e ela disse que iria escolher as molduras no centro de João Pessoa. Sim, Vera, você vive sim. Minha irmã linda, você faz uma falta incrível mas me preenche de todas as maneiras. Tem um monte de bilhetes seus espalhados por meus livros. E é assim que volto a você. Sempre. Você vive enquanto for lembrada. Sou e sempre serei sua irmã. Obrigada. Te amo de amor. Amém.