Histórias da arte

Pablo Picasso virou suspeito de roubar a Monalisa, que foi surrupiada do Museu do Louvre em 21 de agosto de 1911. Além de Pablo Picasso, o poeta Guillaume Apollinaire ficou detido por uma semana, também suspeito de ter levado a obra que mede 53 cm x 77 cm.

A história é contada por Noah Charney, autor de Os roubos da Monalisa. Charney afirma que esse foi o primeiro delito contra a propriedade a receber a atenção da mídia internacional pois a foto da tela foi estampada em todos os meios disponíveis na época: noticiários cinematográficos, caixas de leite e de chocolate, cartões postais e anúncios em jornais.

Oi, eu sou a Monalisa. E você? Foto por cottonbro em Pexels.com

Só a partir do roubo que a Monalisa virou sucesso mundial, sendo recuperada em 10 de dezembro de 1913 quando Vincenzo Peruggia foi preso ao entregar a obra a um vendedor de antiguidades em Florença, Itália.

Peruggia tinha sido funcionário do Louvre e havia instalado a porta de vidro que protegia La Joconde (A Gioconda), como os franceses a chamam.

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s