O mapa da gramática II

Eu prometi que iria tratar dos termos integrantes e acessórios, porém antes devo falar sobre as classes de palavras invariáveis da língua portuguesa, ou seja, que não se flexionam: advérbio; preposição e conjunção.

Os advérbios conseguem modificar verbos, adjetivos, outros advérbios e o conteúdo inteiro de um enunciado.
Advérbio é a palavra invariável que age como um modificador de um verbo, de um adjetivo, também de outro advérbio () ou de um enunciado inteiro. () Joana acordou muito cedo. Nesse exemplo, existem dois advérbios, muito e cedo: muito é advérbio de intensidade e cedo é advérbio de tempo.

Os advérbios são classificados a partir do sentido que expressam. São eles:

De lugar: aqui, ali, lá, além, atrás, fora etc.
De tempo: ontem, hoje, amanhã, cedo etc.
De intensidade: mais, muito, bastante etc.
De modo: bem, mal, rapidamente etc.
De afirmação: realmente, certamente etc.
De dúvida: talvez, provavelmente etc.
De negação: não, nunca, jamais etc

Preposições

As preposições ligam os termos de um enunciado, estabelecendo relações de sentido e são classificadas em essenciais e acidentais.

As essenciais sempre atuam com a função de preposição: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por (per – que é a forma arcaica de ‘por’), sem, sob, sobre.

As acidentais podem pertencer ou ter pertencido a outras classes, mas funcionam como preposições em certos enunciados: afora, conforme, consoante, durante, exceto, fora, mediante, menos, salvo, segundo, senão, tirante, visto etc.
Os ladrões, segundo testemunhas, atiraram primeiro.
Compareceram à discussão todos os candidatos, exceto os da situação.
Só poderão entrar os clientes mediante apresentação de convites.

Significado de algumas preposições

Lugar: em, a, sobre, dentro de, em cima de etc.
Exemplo: Irei a Paris.
Tempo: em, a, após, antes de, depois de etc.
Exemplo: João vai chegar à (preposição a noite mais artigo a) noite.
Movimento/duração: até, para, a, de etc.
Exemplo: Irei para Salvador em outubro.
Posse: de, com etc.
Exemplo: Essa mochila é de Joana.
Companhia: com etc.
Exemplo: Irá ao cinema com os amigos.
Modo: de, a, com etc.
Exemplo: Maria escreve com muita facilidade.
Finalidade: para, por etc.
Exemplo: Vim aqui para parabenizá-la.

Nossa língua possui locuções prepositivas, que são combinações de duas ou mais palavras que funcionam como preposição. Numa locução prepositiva, a última palavra sempre será uma preposição essencial. São exemplos de locuções prepositivas: acerca de, apesar de, a respeito de, de acordo com, graças a, para com, por causa de, abaixo de, por baixo de, embaixo de, diante de, além de, antes de, acima de, em cima de, por cima de, ao lado de, dentro de, em frente a, a par de, em lugar de, perto de, por trás de, junto a, por entre etc.

Conjunções

Agora, vamos falar das conjunções, que introduzem enunciados e partes de um enunciado, estabelecendo relações de sentido entre eles. São de dois tipos: coordenativas e subordinativas.

Coordenativas

꙳ Aditivas
꙳ Adversativas
꙳ Explicativas
꙳ Alternativas
꙳ Conclusivas

Subordinativas

꙳ Causais
꙳ Condicionais
꙳ Concessivas
꙳ Conformativas
꙳ Finais
꙳ Proporcionais
꙳ Consecutivas
꙳ Comparativas
꙳ Integrantes
꙳ Temporais


FONTE: Abaurre, Pontara e Avelar: Gramática.

Apenas foram citadas as conjunções coordenativas e subordinativas. Serão explicadas e exemplificadas no próximo post. Espero você!

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s